Siga-nos

Os Primeiros Dias (St. Vincent)



By  Bonanza Veleiro     08:25     
Trabalho intenso e muito esforço! 
Essa provavelmente é a melhor definição dos nossos primeiros dias em St. Vincent.



Aproveitamos que o Bonanza estava num estaleiro, no seco, para fazermos o trabalho pesado. Lixamos e pintamos o fundo do casco, realizamos reparos diversos, fizemos manutenção nos motores de popa, revimos as velas, cabos, e estais, checamos motor, trabalhamos no mastro, e tentamos organizar da melhor maneira possível o espaço interno. Acredito que nossa falta de experiência foi compensada com disposição e apesar das dificuldades encontradas conseguimos, com ajuda mais do que especial do Manuel Alves, vulgo Mané, deixar o Bonanza melhor do que encontramos. O Mané foi contratado como skipper para nos ajudar a levar o Bonanza até St. Maarten, mas também nos deu dicas preciosas e trabalhou tanto quanto nós nesse começo de sonho. Obrigado meu amigo!




Quinze de novembro de 2014, proclamação da república, um sábado ensolarado em Kingstown, St. Vincent, dia em que o estaleiro em que o Bonanza ficou abrigado durante a temporada de furacões (no Caribe entre Maio e Novembro) estaria fechado se não fosse muita insistência nossa, é claro que cem dólares também ajudaram a convencer o povo.

O pessoal do estaleiro queria que zarpássemos à todo custo na sexta-feira, mas existe uma superstição no mundo náutico que aconselha nunca iniciar uma viagem numa sexta-feira. A previsão do tempo para a segunda-feira também não era das melhores. 

Valeu à pena a insistência! Quando o travellift ergueu o Bonanza a emoção e a adrenalina tomaram conta de todos. Mané no leme, Ricardo e Pedro no convés, aguardávamos o pessoal descer o Bonanza na área molhada do estaleiro e começarmos nossa primeira velejada. Tudo certo, manobras, cabos, enfim, faltava apenas ligar o motor, aquela tensão! Pedimos à Deus para que tudo funcionasse! O motor ligou, mas logo em seguida o óleo começou a vazar, e nesse mesmo tempo o operador do travellift e o pessoal do estaleiro já davam seus trabalhos por encerrados. Por um momento ficamos sem motor, mas por sorte ainda não havíamos soltado as amarras, e depois de muitos gritos o operador do travellift conseguiu suspender novamente o Bonanza. O pessoal claramente queria ir embora e colocaram muita pressão para ou resolvermos logo o problema do motor ou deixarmos para segunda-feira. Mas rapidamente improvisamos uma tampa com uma madeira e estancamos o vazamento, completamos de óleo e pau na máquina! Agora vai, ufa...

Passado o estresse içamos as velas e fomos até Bequia, um dia inesquecível!

Pedro Luis Takeuti

About Bonanza Veleiro

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Maecenas euismod diam at commodo sagittis. Nam id molestie velit. Nunc id nisl tristique, dapibus tellus quis, dictum metus. Pellentesque id imperdiet est.

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Translate